SÃO PAULO - O frigorífico Marfrig encerrou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 66,4 milhões, resultado nove vezes maior do que o registrado em igual período do ano passado, quando a companhia embolsou R$ 7,4 milhões. No semestre o ganho foi de R$ 91,5 milhões, alta de 240% no comparativo anual.

De abril a junho, as vendas líquidas do frigorífico somaram R$ 1,21 bilhão, avanço de 57% no comparativo anual. O crescimento reflete a estratégia da companhia de exportar carne bovina in natura a clientes da União Européia por meio de suas unidades no Uruguai e Argentina. Os resultados também são consequência do inicio das atividades no segmento de frango.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou alta de 49% no comparativo anual, totalizando R$ 138,8 milhões. No entanto a margem apresentou leve baixa, recuando de 12% no segundo trimestre de 2007, para 11,4% agora.

A receita bruta somou R$ 1,32 bilhão, sendo que por uma pequena diferença o mercado interno respondeu pela maior parte dela. As vendas por aqui somaram R$ 698 milhões, enquanto as vendas externas totalizaram R$ 625 milhões. A União Européia representou 45,4% das exportações da empresa.

No trimestre, o custo do produto vendido subiu 57%, totalizando R$ 970,6 milhões. O principal componente do custo continuou sendo a aquisição de matéria-prima de gado, aves, suínos e grãos, que respondeu por 78,3% do total, contra 79,1% no segundo trimestre do ano passado.

Segundo a companhia, o aumento no preço da matéria prima, especialmente no Brasil, tem sido compensado pela elevação de preços de venda da carne bovina, suína e de aves no mercado internacional e pela absorção dos repasses aos mercados internos.

A companhia também aproveitou a divulgação dos resultados para anunciar um aumento de capital visando o financiamento da compra da Grupo OSI no Brasil e em diversos países da Europa.

O aumento de capital será de R$ 1,375 bilhão mediante a emissão de 63,995 milhões de ações ordinárias. A emissão será efetuada ao preço individual de R$ 21,50 (média das cotações dos últimos 60 dias mais um ágio de R$ 0,85). Os acionistas com posição até 12 de agosto terão preferência na subscrição, na proporção de 0,3137795 ação ordinária para cada uma ação que possuírem.

O prazo para exercício do direito de preferência será de 30 dias, a contar da data de publicação de aviso ao mercado, devendo os acionistas integralizar as ações dentro do mesmo prazo.

O negócio entre a Marfrig e a OSI foi firmado em 23 de junho e envolve, inicialmente, US$ 680 milhões, sendo US$ 400 milhões pagos em moeda e US$ 280 milhões em 20 milhões de ações ON da Marfrig que farão parte e serão emitidas ao mesmo preço do aumento de capital. A operação poderá envolver mais US$ 220 milhões, baseado no futuro desempenho dos negócios situados na Europa.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.