SÃO PAULO - A Lopes (LPS BrasiL), empresa de consultoria e intermediação de vendas e lançamentos imobiliários, registrou lucro líquido de R$ 16,8 milhões no segundo trimestre deste ano, o que representa um aumento de 19,2% em relação ao mesmo intervalo de 2007, quando o ganho líquido havia sido de R$ 14,1 milhões. Em termos ajustados, sem considerar a amortização de ágio, o lucro da empresa ampliou-se 39%, para R$ 19,9 milhões, ante os R$ 14,3 milhões apurados um ano antes, também em termos ajustados.

Ainda na comparação entre o segundo trimestre de 2007 e o de 2008, a receita líquida operacional avançou 136%, de R$ 32 milhões para R$ 75,8 milhões. As despesas também cresceram, para R$ 32,4 milhões, acima dos R$ 9,7 milhões apurados no segundo trimestre do ano passado.

O Ebtida ajustado (lucro antes da participação dos minoritários, do imposto de renda e contribuição social, resultado financeiro líquido, depreciação, amortização e resultado não operacional) cresceu 88% no intervalo e somou R$ 34,3 milhões. A empresa afirma, entretanto, que se for desconsiderado o desempenho no Rio de Janeiro, que ficou abaixo do esperado, a margem Ebtida (relação com a receita líquida) seria de 50,6% no período e não de 25,8%.

As vendas contratadas totalizaram R$ 3,279 bilhões, valor 191% maior do que o registrado entre abril e junho de 2007. Segundo a companhia, 93% desse montante derivou de lançamentos. Do total contratado, São Paulo representou 50% e Rio de Janeiro, 18%. Outros mercados responderam por 32% das vendas.

Foram vendidas no trimestre 12.543 unidades, com expansão de 226% em relação ao número apurado um ano antes. A empresa afirma que essa evolução se deve à expansão geográfica da atuação da companhia e ao crescimento orgânico das unidades em São Paulo.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.