SÃO PAULO - A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 123,8 milhões, o que representa uma alta de 2,74% em relação ao mesmo período de 2007, quando o ganho somou R$ 120,5 milhões. Apesar da melhora, a empresa alega que efeitos pontuais impediram um lucro maior.

Entre abril e junho, a receita líquida da companhia ficou em R$ 961,3 milhões, valor que supera em 21,9% o obtido no segundo trimestre do ano passado. O desempenho, segundo a Comgás, está relacionado com o aumento de 7,8% no volume de gás distribuído no período, que somou 1,35 bilhão de metros cúbicos.

Por outro lado, o custo dos produtos vendidos cresceu mais, 29%, para R$ 629,6 milhões. As despesas avançaram 18%, para R$ 146,56 milhões. De acordo com o diretor de Relações com Investidores da empresa, Roberto Lage, essa alta foi ocasionada, em parte, pela necessidade de uma provisão de cerca de R$ 8 milhões, relacionada a um cliente em dificuldades. Ele garantiu, no entanto, tratar-se de um evento pontual, que não irá se repetir nos próximos trimestres.

Por este motivo, a companhia acabou registrando uma geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) de R$ 245,8 milhões, uma alta de 4,8% sobre o segundo trimestre de 2007. Segundo Lage, não fossem a tal provisão, o indicador poderia ter crescido mais.

Já a margem Ebitda, que mede a relação entre geração de caixa e receita líquida, sentiu o impacto. Ficou em 25,57% ao final do segundo trimestre deste ano, uma queda de 4,17 pontos percentuais em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.