Nova York, 8 jul (EFE) - O grupo americano Alcoa, um dos maiores produtores de alumínio do mundo, lucrou no primeiro semestre do ano 38% a menos que no mesmo período de 2007, afetado pelo encarecimento das matérias-primas e da energia, entre outros fatores.

O grupo de alumínio informou hoje, após o fechamento das bolsas de Nova York, que, durante a primeira metade do ano, lucrou US$ 849 milhões, o que equivale a US$ 1,03 por ação, enquanto no mesmo período do ano anterior o lucro foi de US$ 1,377 bilhão (US$ 1,56 por ação).

As vendas do grupo caíram 6,1% entre os dois períodos comparados e ficaram em US$ 14,995 bilhões, embora, em parte, tenham sido beneficiadas por um aumento nos preços.

No segundo trimestre do ano, a companhia teve lucro líquido de US$ 546 milhões (US$ 0,66 por ação), o que representa uma queda de 23,6% em relação a um ano antes (de 18% no lucro por ação), mas também um avanço de 80% frente aos primeiros três meses de 2008.

As vendas da Alcoa no segundo trimestre do ano caíram 5,5% em relação a 2007, até US$ 7,62 bilhões, mas com relação ao trimestre anterior significaram uma alta de 3,3%.

Ao apresentar os resultados, o executivo-chefe da firma, Klaus Kleinfeld, apontou que "cada uma das áreas de operação aumentou seu faturamento neste trimestre (em comparação com o anterior), mas, o que é ainda mais importante, conseguiram crescimentos rentáveis e fortes avanços em seu lucro operacional após impostos".

Os resultados trimestrais incluem um encargo extraordinário de US$ 39 milhões relacionado com a explosão de um gasoduto na Austrália e cortes energéticos no Texas. EFE mgl/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.