Tamanho do texto

SÃO PAULO - A gigante norte-americana do alumínio Alcoa encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de US$ 546 milhões (US$ 0,66 por ação), o que representa uma queda de 23% em relação ao mesmo período de 2007, quando o ganho líquido somou US$ 715 milhões (US$ 0,81 por ação).

Nesse valor está incluída uma despesa de US$ 39 milhões relacionada a perdas de produção na Austrália (devido à explosão de um gasoduto) e no Texas (por interrupções no fornecimento de energia). Caso essa despesa fosse desconsiderada, o ganho da Alcoa teria sido de US$ 0,71 por ação.

A baixa na lucratividade comparativamente a 2007 já era esperada e foi menor do que o projetado por analistas, que apostavam em lucro por ação de US$ 0,65. Por essa razão, as ações da companhia subiam 3,15% no pregão after market da Bolsa de Nova York, após terem caído 3,17% no horário normal de negociação.

A receita total da Alcoa somou US$ 7,6 bilhões - uma queda de 5,5% se comparada aos US$ 8,1 bilhões do mesmo intervalo de 2007. No entanto, em 2007 o faturamento incluía a unidade de embalagens, vendida no começo deste ano para o Rank Group, da Nova Zelândia. Sem contar essa unidade, a receita do segundo trimestre de 2007 foi de US$ 6,8 bilhões. A Alcoa conseguiu elevar o volume de vendas e também aumentar preços, repassando assim parte do aumento de custos com energia.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.