Brasília, 28 - O Ministério do Meio Ambiente informou hoje que os lotes de boi pirata colocados em leilão hoje foram ofertados pelo preço de R$ 3,151 milhões. Na sexta-feira, o Meio Ambiente havia informado que reduziria em 60% o valor de venda dos lotes.

No entanto, o corregedor geral da Justiça Federal da 1ª Região, Olindo Herculano de Menezes, determinou que os lotes não poderiam ser vendidos por preço inferior ao de mercado.

Na semana passada, o governo havia informado que os seis lotes de "boi pirata" seriam vendidos por R$ 1,445 milhão, correspondendo ao deságio de 60% em relação o preço inicial de venda de R$ 3,9 milhões. No entanto, o corregedor geral entrou com agravo de instrumento contra a proposta de redução de 60% do valor inicial. Segundo o Meio Ambiente, a manutenção do preço sem deságio impede o sucesso de leilão, já que fontes do setor consideram que o transporte dos lotes na região é complicado, por causa da dificuldade de acesso. O Ministério do Meio Ambiente não esclareceu se fará uma nova tentativa de venda desse rebanho na próxima semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.