Não apenas bancos e empresas como também celebridades estão na lista de possíveis vítimas da fraude do financista Bernard Madoff. Os nomes do apresentador de televisão Larry King, dos atores John Malkovich e Kevin Bacon, do jogador de beisebol Sandy Koufax, do senador democrata Frank Lautenberg e do multimilionário Fred Wilpon, dono do New York Mets, estão entre os 13,5 mil que investiram na estrutura piramidal de US$ 50 bilhões.

A lista, que ocupa 162 páginas, foi divulgada pelo Tribunal de Falências de Nova York.

Entre as instituições financeiras, há fundos por meio dos quais investiram bancos como o BBVA, Bank of America, UBS, BNP Paribas, Bank of New York Mellon e Credit Suisse. A relação foi feita pela AlixPartners, uma firma contratada por Irving Picard, administrador legal dos bens vinculados a Madoff, que se encontra em prisão domiciliar. O objetivo era saber quem receberá parte do dinheiro que poderá ser recuperado dos ativos congelados.

A lista de clientes foi liberada pouco depois que Harry Markopolos, que tenta desmascarar o esquema há dez anos, disse em audiência que havia descoberto que os fundos adicionais de Madoff contaminaram investimentos na Europa e que os gestores desses fundos podem ter ignorado os sinais de fraude. Ele planejava apresentar ontem suas descobertas para o inspetor geral da Securities and Exchange Commission (SEC, a Comissão de Valores Mobiliários americana).

No Japão, o extravagante empresário Kazutsugi Nami, de 75 anos, foi preso na quarta-feira em Tóquio por ter aplicado uma fraude no valor de £ 1 bilhão, num esquema semelhante ao de Madoff. Cerca de 10 mil pessoas teriam sido prejudicadas. Com ele, foram presos outros 21 executivos da L&G, empresa da qual foi presidente.

Nami negou as acusações. "Não era uma fraude", disse quando foi levado. "A polícia destruiu a minha empresa. Eu sou uma vítima do inquérito policial."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.