Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Líderes europeus vão ajudar a Grécia com 30 bilhões de euros

SÃO PAULO - Os investidores nas praças financeiras internacionais reagem ao acordo acertado ontem entre os ministros das Finanças da zona do euro para socorrer financeiramente a Grécia. A Bolsa de Atenas chegou a registrar valorização de mais de 4% e o euro ganhava em relação ao dólar.

Valor Online |

SÃO PAULO - Os investidores nas praças financeiras internacionais reagem ao acordo acertado ontem entre os ministros das Finanças da zona do euro para socorrer financeiramente a Grécia. A Bolsa de Atenas chegou a registrar valorização de mais de 4% e o euro ganhava em relação ao dólar. Atenas receberá 30 bilhões de euros em empréstimos emergenciais dos países unidos pelo euro. O Fundo Monetário Internacional (FMI) vai aportar entre 10 bilhões de euros e 15 bilhões de euros. O presidente do Eurogrupo e premiê de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, explicou que Atenas deve receber os recursos na forma de empréstimos bilaterais que devem ser coordenados pela Comissão Europeia e serão pagos via Banco Central Europeu (BCE). "Se o mecanismo (de ajuda) tem de ser ativado, não deve violar a cláusula de não socorro (no tratado da União Europeia) desde que os empréstimos serão pagos e não há nenhum elemento de subsídio", declarou."A decisão tomada serve para incentivar a Grécia a voltar assim que possível ao sistema financeiro normal", acrescentou. O comissário europeu para Assuntos Econômicos e Monetários, Olli Rehn, disse que os empréstimos terão juros de cerca de 5%, mais barato do que se a Grécia conseguisse os recursos com investidores privados. O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, elogiou a resposta coordenada."É um compromisso forte e claro. Mostra que a área do euro é séria ao fazer o que é necessário para assegurar a estabilidade financeira", notou. O comunicado divulgado ontem reforçou que a Grécia não pediu ajuda financeira e que os créditos serão concedidos com apoio unânime de todos os integrantes da zona do euro. (Juliana Cardoso | Valor, com agências internacionais)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG