Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Líder de Hesse condiciona ajuda à Opel a independência da GM

Frankfurt (Alemanha), 3 dez (EFE) - O primeiro-ministro do Estado federado alemão de Hesse, Roland Koch, condicionou hoje a concessão da ajuda financeira solicitada pela Opel ao Governo alemão a um alto grau de independência da marca em relação à matriz americana General Motors (GM). Tem que ficar claro e seguro que a eventual ajuda é para a Opel e será investida na Opel, disse Koch após se reunir com o presidente da empresa, Hans Demant, e com o dirigente da coordenadora sindical da construtora automobilística, Klaus Franz. A Opel, em situação precária devido à crise internacional do automóvel, particularmente grave no caso da General Motors, pediu à Alemanha um auxílio de um bilhão de euros. Koch disse que as negociações para a concessão de garantias à empresa caminham bem, mas reconheceu que a Opel sem a General Motors é um duro desafio. Após ser divulgado o dramático estado de contas da GM e de sua filial européia, o consórcio solar alemão SolarWorld anunciou sua intenção de lançar uma oferta para adquirir as quatro fábricas da Opel na Alemanha e o centro de desenvolvimento em Rüsselsheim, oeste do país. A SolarWorld oferecerá 250 milhões de euros (US$ 315 milhões) em dinheiro e uma linha de crédito de 750 milhões de euros (US$ 945 milhões). A empresa oficializará essa oferta quando a Opel obtiver o aval do Governo que garanta funcionamento futuro da empresa. Além disso, outra das condições que a SolarWorld estabelece para lançar a ...

EFE |

EFE cv/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG