SÃO PAULO - A autorização ambiental para o início das obras não permanentes da usina hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira (RO), deverá sair ainda nesta semana, informou hoje o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Com a liberação, o consórcio vencedor do leilão para construção da usina poderá instalar o canteiro de obras e as ensecadeiras, que desviam o curso do rio.

No entanto, Lobão não soube informar se a autorização será concedida para o projeto original da usina ou para sua segunda versão, apresentada pelo consórcio vencedor como mais eficiente, ecológica e barata. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já deu primeiro parecer favorável ao segundo projeto, porém não se sabe ainda qual deles será autorizado pelo Ibama.

Seja qual for a decisão, o consórcio terá que acatar, segundo Lobão. "Será obrigado a fazer a obra onde o Ibama determinar. Ele ganhou um leilão e assinou um contrato de concessão. Ou ele faz, ou desiste. Se desistir, pagará uma multa pesadíssima", disse o ministro.

Ao participar de evento em São Paulo, Lobão informou ainda que espera para este ano uma decisão sobre a renovação das concessões das usinas hidrelétricas que vencem em 2015. Entre elas estão Ilha Solteira e Jupiá, pertencentes à Companhia Energética de São Paulo (Cesp), cujo leilão de privatização fracassou justamente devido à indefinição sobre as concessões.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.