Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Leilões de milho negociam 100% de PEP e 47% de Prop

São Paulo, 14 - Os dois leilões realizados hoje pelo governo para apoiar a comercialização de milho do Mato Grosso tiveram demanda para 100% do Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e 47,4% do Prêmio de Risco (Prop). Indústrias e comerciantes arremataram PEP equivalente a 50 mil toneladas de milho.

Agência Estado |

O subsídio - R$ 2,79 a saca ou R$ 46,50 a tonelada - pressupõe pagamento de R$ 11,04 a saca ao produtor e o milho deve ser retirado do Estado. Segundo as regras, o destino deve ser qualquer localidade, exceto as unidades da federação que compõem as regiões Centro-Oeste, Sul, Sudeste e os Estados de Rondônia, Pará, Piauí e Maranhão.

No leilão de Prop, no qual o governo também concede um prêmio para a iniciativa privada tirar o milho do Estado e transferi-lo para Nordeste, norte de Minas Gerais e Espírito Santo, foi arrematado prêmio equivalente a 948 contratos dos 2 mil contratos de 27 toneladas oferecidos. O arrematante do prêmio deve agora lançar contratos de opção de venda ao produtor, pagando um preço mínimo de R$ 14,52 a saca na data do exercício. O prêmio só será pago após a finalização do processo.

Para o produto com origem na Região Norte do Estado do Mato Grosso o valor do premio foi de R$ 1.890,00 por contrato ou R$ 4,20 por saca para a Região Nordeste e R$ 1.242,00 por contrato ou R$ 2,76 por saca para o norte do Estado de Minas Gerais ou para o Estado do Espírito Santo. Para o produto com origem na Região Sul do Estado do Mato Grosso, o valor era de R$ 1.080,00 por contrato ou R$ 2,40 por saca para a Região Nordeste e R$ 432,00 por contrato ou R$ 0,96 por saca para o norte do Estado de Minas Gerais ou para o Estado do Espírito Santo.

No próximo dia 20, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) fará novo leilão de milho no Mato Grosso. Desta vez serão ofertados contratos de opção para 150 mil toneladas. A operação destina-se a agricultores e cooperativas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG