O lançamento oficial do iPhone de terceira geração (3G) foi antecipado para a noite desta quinta-feira. A expectativa inicial era que o aparelho chegasse ao mercado somente na sexta-feira.

Acordo Ortográfico A Vivo e a Claro brigam para ser a operadora símbolo do iPhone, e marcaram eventos simultâneos em São Paulo, ambos nesta quinta. A Apple informou que não vai participar de nenhum deles.

Na terça-feira, a Claro enviou a alguns assinantes e potenciais clientes um convite para a apresentação do aparelho celular da Apple, a ser feita no Terraço Daslu, às 21h30 desta quinta-feira. Para não ficar atrás, a Vivo anunciou entrevista coletiva às 23h também de hoje. Nenhuma das operadoras revela o preço que cobrará pelo iPhone. Segundo fontes do mercado, o preço médio do aparelho deve ficar em R$ 1,5 mil.

É grande a briga entre as teles para se antecipar às tendências de mercado. Na semana passada, o presidente da Claro, João Cox, disse que o iPhone será um dos pilares de sua estratégia para conquistar a liderança de mercado e tirar a Vivo da primeira posição.

A Claro chegou a cobrar R$ 100 pela reserva do aparelho em seu site. Porém, desistiu da cobrança após ser criticada por consumidores e pelo Procon-SP, que considerou a cobrança ilegal.

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, não se pode cobrar pela reserva sem prestar as devidas informações sobre o produto, como preço e data do lançamento.

Em agosto, a Claro subiu uma posição no ranking de telefonia móvel, ficando com uma diferença de 5,7 mil clientes para a TIM. Ambas têm 25,09% de participação de mercado, conforme ranking da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Vivo continua na dianteira, com 30,12% dos clientes.

O modelo do iPhone que funciona em redes de telefonia celular de terceira geração (3G) foi lançado nos EUA em 11 de julho. As redes 3G permitem comunicação de dados em alta velocidade no celular. No começo do mês, Roberto Lima, presidente da Vivo, disse que, de seus 41 milhões de clientes, cerca de 1 milhão poderiam se interessar pelo aparelho.

Na terça-feira, o iPhone ganhou um concorrente de peso no mercado internacional. A operadora T-Mobile anunciou nos Estados Unidos o lançamento do G1, primeiro celular equipado com o Android, software de telefones móveis criado pelo Google e fabricado pela taiwanesa HTC.

(As informações são do jornal O Estado de S.Paulo)

Leia mais sobre o iPhone

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.