Tamanho do texto

Não apenas o preço baixo é fundamental para um carro obter sucesso no segmento de entrada. A relação custo-benefício faz toda a diferença.

Por isso, o Ka, cuja nova geração chegou em janeiro, foi eleito o melhor do JC na categoria mais básica.

O Ford desbancou o Chevrolet Celta, campeão da última edição, além de VW Gol, também em nova geração, Renault Clio e os Fiat Palio e Mille. Por R$ 23.690, este último é o nacional mais barato.

Por R$ 26.190, o Ka 1.0 Flex , de 73 cv e duas portas, vem com travas elétricas, abertura do porta-malas por botão e alarme. Ar quente, lavador e limpador do vidro traseiro e ajuste manual de retrovisores estão no kit Fly, a R$ 1.700, um dos sete disponíveis. Com o pacote Class, no qual são adicionados ar-condicionado, direção hidráulica e vidros elétricos, o preço do subcompacto vai a R$ 31.490.

Os números de vendas mostram que o Ka está agradando. De janeiro a junho deste ano foram vendidas 29.568 unidades do Ford. Este número é quase o dobro do registrado no mesmo período do ano passado.

O expressivo crescimento foi proporcionado pela reforma total a que o Ka foi submetido. O objetivo foi torná-lo mais "palatável" ao gosto popular. E deu certo. Ainda que tenha ido embora aquilo que muitos apreciavam no modelo: a forte personalidade do desenho precursor do estilo "New Edge".

Em desempenho, o Ka manteve o comportamento esperto do antigo. Na cidade o Ford se esgueira e passa pelo trânsito com agilidade. E na estrada enfrenta curvas com equilíbrio e rapidez, graças também ao acerto preciso da direção.

Seu porta-malas agora tem 263 litros, ante 186 l do antigo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.