Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Justiça retém R$ 82 bilhões em depósitos judiciais

A Justiça brasileira é guardiã de R$ 82 bilhões. A quantia refere-se aos depósitos judiciais nas instâncias federal e estaduais e na trabalhista, feitos por pessoas físicas e jurídicas, e que são liberados só ao final dos processos.

AE |

A Justiça brasileira é guardiã de R$ 82 bilhões. A quantia refere-se aos depósitos judiciais nas instâncias federal e estaduais e na trabalhista, feitos por pessoas físicas e jurídicas, e que são liberados só ao final dos processos. E isso costuma demorar, haja vista a burocracia e os trâmites infindáveis. Para diminuir a morosidade, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou aos tribunais, no final de 2009, que adotassem a mesma sequência de números para todos os processos que tramitam de Norte a Sul do País, o que foi seguido por pouquíssimos tribunais. Segundo levantamento da carioca e-Xyon, empresa de gestão de risco jurídico, apenas um terço dos processos se enquadram no novo formato. O estudo conclui que, se os tribunais tivessem aderido à decisão do CNJ, de 5% a 8% do total depositado em juízo já poderia ser resgatado. Ou seja, de R$ 4,1 bilhões a R$ 6,5 bilhões retornariam à economia. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG