Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Justiça pede que Anvisa esclareça greve em Santos (SP)

A Justiça solicitou que a cúpula da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em Santos, no litoral paulista, esclareça, em 72 horas contadas a partir de ontem, a situação da greve dos servidores da agência, iniciada na última segunda-feira (dia 30 de junho). Os profissionais da Anvisa são responsáveis pela liberação das cargas de origem animal ou vegetal importadas e exportadas pelo Porto de Santos.

Agência Estado |

Além disso, no local, os funcionários inspecionam os contêineres para evitar a entrada de pragas no País.

O despacho foi motivado por causa de mandado de segurança impetrado ontem pelo Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado de São Paulo (Sindamar), solicitando liminar para garantir a operação dos navios das associadas no Porto de Santos. De acordo com o vice-presidente do Sindamar, José Roque, até ontem, 100% dos servidores da Anvisa em Santos estavam paralisados, desrespeitando a lei que obriga que pelo menos 30% dos trabalhadores mantenham suas atividades durante a greve.

"Hoje tem 29 navios na barra, quando eles atracarem vão causar um caos logístico, a gente ainda nem se recuperou direito da greve dos auditores fiscais da Receita Federal e dos caminhoneiros", lamenta Roque, informando que das 29 embarcações, apenas 16 possuem livre prática (possibilidade de atracação conseguida por meio de liminares individuais). O Sindamar ainda está calculando os prejuízos causados pela greve, mas em quatro dias, Roque afirma que já ultrapassa US$ 2 milhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG