Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Justiça do Egito condena Cemex a pagar multa máxima por monopólio

Cairo, 25 ago (EFE).- Um tribunal do Egito condenou hoje a empresa mexicana Cemex a pagar a multa máxima por violação da lei antimonopólio do país, de 10 milhões de libras egípcias (US$ 1,9 milhão), assim como os executivos de outras oito empresas.

EFE |

Segundo a sentença de uma corte de Cidade Nasser, no leste do Cairo, os acusados foram considerados culpados de violar a lei de proteção da concorrência e agir contra as práticas de monopólio, ao decidirem a alta dos preços do cimento sem justificativa e de "forma exagerada".

Este veredicto não tem precedentes no Egito, e é a primeira vez que o Estado põe em prática a lei antimonopólio.

O porta-voz da Cemex no Egito, Adel Dras, explicou à Agência Efe que a sentença só foi comunicada verbalmente e que, quando o ditame chegar por escrito, o que deve acontecer em dois dias, a companhia anunciará sua reação à decisão judicial e seus planos a respeito.

A iniciativa de trazer o caso à Justiça foi levada à frente pelo ministro da Indústria e Comércio egípcio, Rasheed Mohamed Rasheed, depois do drástico aumento dos preços do cimento.

Após uma investigação de mais de um ano, começou em janeiro o processo judicial no qual a Promotoria acusou os executivos das companhias de acertarem os preços e de dividirem o negócio do cimento em 2005 e 2006.

A Cemex possui uma fábrica na província de Asiut e recentemente foi notícia na imprensa após doar US$ 40 mil às autoridades locais para a construção do Grande Museu Egípcio.

A companhia, uma das principais fabricantes de cimento do mundo, opera em mais de 50 países com faturamento anual médio de US$ 15 bilhões. EFE nq/wr/gs

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG