A Justiça Federal no Pará concedeu, por volta das 13h, mais uma liminar que barraria o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, sudoeste do Pará. A decisão é do juiz federal Antonio Carlos Almeida Campelo, da Subseção de Altamira, o mesmo que já determinou por duas vezes, a suspensão do processo licitatório.

A Justiça Federal no Pará concedeu, por volta das 13h, mais uma liminar que barraria o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, sudoeste do Pará. A decisão é do juiz federal Antonio Carlos Almeida Campelo, da Subseção de Altamira, o mesmo que já determinou por duas vezes, a suspensão do processo licitatório. No entanto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ainda não foi notificada e, portanto, o leilão já ocorreu e foi encerrado, sem que o nome do vencedor fosse divulgado.

Desta vez, o magistrado acolheu pedido formulado em ação civil pública ajuizada pela Amigos da Terra - Amazônia Brasileira e pela Associação de Defesa Etnoambiental - Kanindé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.