Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Justiça antiterrorista investigará ataques contra TGV francês

A promotoria antiterrorista de Paris foi interrogada nesta segunda-feira em relação a uma série de atos de sabotagem contra a linha do Trem de Alta Velocidade (TGV) entre Paris e Lille (norte), anunciou a promotoria de Senlis, ao norte de Paris, que havia iniciado as investigações.

AFP |

A decisão foi adotada depois de um novo incidente, na madrugada de domingo para segunda, em uma via no sudoeste da França, quando dois blocos de concreto foram colocados no itinerário do TGV Bruxelas-Perpignan.

"Não houve feridos, mas a parte dianteira do trem foi danificada", explicou à AFP um porta-voz da companhia pública francesa de transportes ferroviários (SNCF).

"Aparentemente em um novo ato de vandalismo", segundo fontes oficiais.

Para o secretário de Estado encarregado dos Transportes, Dominique Bussereau, o aumento no número de atos de vandalismo contra a rede ferroviária o faz pensar em sabotagem.

Para o promotor de Narbonne, Bertrand Baboulenne, o incidente registrado na noite de domingo "ainda não permite supor que se trata de uma ação organizada" relacionada às ocorridas no sábado, quando uma série de atos de sabotagem provocaram graves perturbações no tráfego de TGV da França para Bélgica, Holanda e Inglaterra.

bur/ap

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG