Tamanho do texto

BRASÍLIA - Os juros só serão reduzidos depois que a inflação voltar a patamares próximos ao centro da meta, estabelecida pelo governo, que é de 4,5%, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), comentou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que deixou claro que o Banco Central (BC) é autônomo para definir a política monetária. Até lá, não acredito na redução dos juros.

Segundo Mantega, neste ano a inflação deve ficar entre 6% e 6,5%. A meta de inflação fixada pelo governo para 2008 e o próximo é de 4,5%, com margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O ministro disse também que a taxa de juros não tem influência no crescimento da economia, já que o setor produtivo recorre à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) hoje 6,25%. "O empresário que quer fazer investimento tem dinheiro barato", comentou.

Ele citou outros fatores importantes para financiar o setor produtivo, como a política industrial e o mercado de capitais, que têm regras sólidas.

Mantega fez as declarações em entrevista a emissoras de rádio do estúdio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), no programa Bom Dia, Ministro.

Leia mais sobre juros

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.