F - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Juros futuros passam por correção e apontam para cima na BM F

SÃO PAULO - Os contratos de futuros passam por um pregão de realização de lucros depois das perdas da semana passada, Com isso, os vencimentos apontam para cima na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 apontava alta de 0,05 ponto percentual, para 12,35%.

Valor Online |

O contrato para janeiro 2011 tinha valorização de 0,03 ponto, a 12,45%. E janeiro 2012 apontava 12,69%, leve aumento de 0,01 pontos.

Na ponta curta, o DI para janeiro de 2009 registrava estabilidade a 13,48%. Também sem alteração o vencimento julho de 2009 projetava 12,72%.

Para o diretor de gestão da Meta Asset Management, Alexandre Horstmann, a baixa liquidez e a valorização no preço do petróleo no mercado externo podem ser usadas como justificativas para a correção de preço nos contratos de DI.

Mas o especialista ressalta que o pano de fundo ainda é a desaceleração da economia brasileira, queda da inflação e início do ciclo de afrouxamento monetário em janeiro. " O corte de juros já é fato. Discute-se, agora, se a redução será de 0,25 ponto ou 0,5 ponto percentual. "
Entre os indicadores do dia, considerados dentro da normalidade por Horstmann, o boletim Focus do Banco Central mostrou Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) projetado em 6,03% no encerramento de 2008. Percentual acima do centro da meta de 4,5% mas abaixo do teto de 6,5%. Para 2009, a inflação está estimada em 5%, menor que os 5,02% da sondagem anterior.

O prognóstico para o câmbio no final do ano foi mantido em R$ 2,35. E pela quarta semana consecutiva, os agentes revisaram para baixo a estimativa de juros. A Selic esperada no final de 2009 caiu de 12,25% para 12%. O que embute uma expectativa de redução de 1,75 ponto percentual na Selic, atualmente fixada em 13,75% ao ano.

Ao mesmo tempo em que reduziram a projeção para o custo do dinheiro, os analistas consultados pelo BC revisaram o crescimento estimado para 2009, de 2,4%, para 2,44%.

Os investidores também receberam o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de dezembro, que apontou deflação de 0,13%, após avanço 0,38% em novembro. Com isso, o indicador utilizado para reajustar os contratos de aluguel fecha 2008 acumulando alta de 9,81%, contra os 7,75% de 2007.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG