F - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Juros futuros passam por ajuste de alta na BM F

SÃO PAULO - Depois de apontar para baixo no começo do pregão, os contratos de juros futuros mudaram de direção a acumulam prêmio de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). Os agentes aproveitam a ausência de indicadores na agenda interna para ajustar posições e realizar lucros recentes.

Valor Online |

Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 registrava alta de 0,03 ponto, a 11,01%. O contrato para janeiro 2011 tinha valorização de 0,03 ponto, a 11,49%. E janeiro 2012 apontava 11,83%, elevação de 0,07 ponto.

Na ponta curta, o DI para março de 2009 não registrava negócios. Abril de 2009 marcava 12,19%, sem alteração. E julho de 2009 valorizava 0,02 ponto, para 11,48% ao ano.

Segundo o vice-presidente de tesouraria do Banco WestLB, Ures Folchini, assim como em outros mercados, os contratos de juros estão sem direção definida no curto prazo. Os vencimentos oscilam sempre respeitando faixas de preço bem definidas.

Analisando os vencimentos mais longos, Folchini comenta que esse aumento de prêmio também reflete a ausência de agentes dispostos a tomar risco dadas as incertezas que rondam o cenário mundial. Fora isso, em vários lugares do mundo, as curvas de vencimento mais dilatado estão apontando para cima.

O tesoureiro nota que não há consolidação das apostas para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne dias 10 e 11 de março. Os agentes se concentram em torno de uma nova redução de 1 ponto percentual na Selic, mas recentemente aumentaram as expectativas de corte de 1,5 ponto percentual.

Na visão de Folchini, essas apostas de atuação mais agressiva do Banco Central (BC) foram influenciadas pelo corte de juros de 2,5 pontos percentuais realizada pelo Banco Central do Chile, na semana passada. Mas a mesma lógica de atuação não se aplica por aqui, além disso, avalia o especialista, um corte de 1,5 ponto sinalizaria que a situação econômica do país é bem pior do que o imaginado.

No gestão do endividamento público, o Tesouro realiza hoje a segunda etapa do leilão de Notas do Tesouro Nacional Série B (NTB-B), que acontece via transferência de títulos e também efetua troca de Letras do Tesouro Nacional (LTN).

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG