Na contagem regressiva para a decisão do Comitê de Política Monetária, ontem, o mercado de juros viveu uma corrida de apostas para a Selic, à espera de ver a taxa básica, no mínimo, novamente no piso de 11,25% ao ano - o que foi confirmado pelo Banco Central. A curva de taxas futuras afundou e precificava 94% de chance de uma redução da Selic em 1,5 ponto porcentual.

Nas mesas de operação, muitos players montaram posições mais agressivas, prevendo queda de dois pontos. Com isso, a expectativa é de que o mercado passará por ajustes hoje. A corrida pré-Copom fortaleceu o volume de negócios e levou o contrato de juros de janeiro de 2010 para um dígito, a 9,98%. As taxas futuras também já embutem a possibilidade de que o ciclo de flexibilização monetária em 2009 chegará a 4 pontos porcentuais.

No câmbio, houve compras de última hora e o dólar encerrou em alta de 0,04%, a R$ 2,350 no balcão. Voláteis, as bolsas norte-americanas e a Bovespa conseguiram terminar no positivo pelo 2º dia seguido, mas com ganhos bem menores do que os da véspera. Em Nova York, o índice Dow Jones avançou 0,06%. No Brasil, o Ibovespa subiu 0,03%, aos 38.804,80 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.