Tamanho do texto

Os juros voltaram a subir em janeiro, apesar da queda de 1 ponto porcentual na taxa básica ao ano, no período. Em dezembro, os juros haviam recuado, após sete meses seguidos de alta.

Segundo pesquisa divulgada ontem pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a taxa média nas operações para pessoa física passou de 7,49% ao mês, em dezembro, para 7,57%, em janeiro - alta de 0,08 ponto porcentual.

Para a pessoa jurídica, a alta foi de 0,09 ponto porcentual. A taxa média de juros subiu de 4,35% para 4,44% ao mês. No mesmo período, a taxa que bancos e financeiras pagam na captação de recursos para emprestar a consumidores e empresas caiu 0,08 ponto porcentual, de 1,12% para 1,04%.

Entre dezembro e janeiro, com exceção do cartão de crédito e do cheque especial, cujas taxas ficaram estáveis, todas as modalidades de financiamento da pessoa física apresentaram aumento de juros. A maior alta, de 0,22 ponto porcentual, foi na taxa do empréstimo pessoal em financeiras, que subiu, em média, de 11,52% para 11,74% ao mês.

A pesquisa mostra ainda que bancos e financeiras não repassaram integralmente aos juros as quedas da Selic. Em outras palavras, as instituições aumentaram o spread - diferença entre a taxa que elas pagam para captar dinheiro e a que cobram nos financiamentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.