Taxa mostrou leve recuo de 5,44% para 5,35% ao mês, segundo pesquisa do Procon-SP

selo

As taxas médias de juros bancários do empréstimo pessoal apresentaram em setembro a primeira queda desde novembro de 2009. O movimento foi registrado pela pesquisa mensal da Fundação Procon de São Paulo, divulgada hoje e realizada com dez instituições financeiras. O levantamento mostra leve recuo da taxa do empréstimo pessoal ante agosto, de 5,44% para 5,35% ao mês, o que representa uma taxa anual de 86,81%. A modalidade de cheque especial repetiu a taxa média de 9,10% ao mês (184,47% ao ano).

Das instituições pesquisadas, a que registrou a maior taxa de empréstimo pessoal em setembro foi o Itaú Unibanco (6,02% ao mês), enquanto a menor foi a da Caixa (4,78% ao mês). O banco estatal também apresentou o menor juro para o cheque especial (7,15% ao mês). O banco Safra foi o que cobrou mais por essa modalidade de crédito (12,30% ao mês).

De agosto a setembro, o único banco que alterou a taxa de empréstimo pessoal foi o Itaú Unibanco, elevando-a de 5,98% em agosto para 6,02% em setembro. No cheque especial, o Banco do Brasil e o Itaú Unibanco elevaram os juros. A primeira instituição aumentou a taxa de 7,79% para 7,95% e a segunda ampliou a taxa de 8,71% para 8,75% ao mês.

O Procon-SP esclarece que os dados usados no levantamento referem-se a taxas máximas prefixadas para pessoas físicas. Para os cálculos no cheque especial, foi considerado o período de 30 dias, enquanto para o empréstimo pessoal foi levado em conta um contrato de 12 meses. A entidade destaca que nos próximos meses a previsão é de que as taxas de juro se mantenham estáveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.