BRASÍLIA - A taxa média de juros bancários teve alta de 1,2 ponto percentual, partindo de 42,9% em outubro para 44,1% ao ano no mês seguinte, a mais alta desde abril de 2006 (45%). Esse percentual corresponde à média das taxas cobradas em operações prefixadas, pós-fixadas e flutuantes, com pessoas físicas e jurídicas.

Tomando-se apenas as operações prefixadas, a taxa média registrou elevação de 2,9 pontos percentuais, indo de 51% em outubro para 53,9% em novembro.

O spread, ou ganho dos bancos com a diferença entre as taxas de aplicação e de captação, subiu 1,9 ponto, a 30,3% em novembro, também considerando a média das três modalidades de juros para financiamento. Os bancos reduziram a taxa geral de captação em 0,7 ponto percentual, para 13,8%.

Para pessoa física, os juros tiveram alta de 3,8 pontos percentuais, a 58,7%. A taxa média de juros para pessoa jurídica saiu de 31,6% para 31,2%, uma queda de 0,4 ponto percentual.

Os dados foram apresentados nesta terça-feira pelo Banco Central (BC).

Leia mais sobre juros

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.