Taxa média ficou em 5,35% ao mês em setembro, inferior aos 5,44% cobrados em agosto

A taxa média de juros ao consumidor para empréstimos pessoais apresentou em setembro a primeira queda mensal desde novembro do ano passado, informou hoje a Fundação Procon de São Paulo. O juro médio ficou em 5,35% ao mês, inferior aos 5,44% de agosto. Das sete instituições financeiras pesquisadas, o Itaú foi o único que elevou a taxa do empréstimo pessoal de 5,98% para 6,02% ao mês.

A menor taxa encontrada foi a praticada pela Caixa Econômica Federal (4,78% ao mês). Cheque especialO juro médio do cheque especial, por sua vez, ficou estável em relação ao mês anterior, com taxa de 9,1%, apesar da elevação promovida por alguns bancos. Para essa modalidade, o Banco do Brasil subiu de 7,79% ao mês para 7,95% ao mês, e o Itaú, de 8,71% ao mês para 8,75% ao mês. As maiores e menores taxas são praticadas pelo Safra e pela Caixa, de 12,30% ao mês e de 7,15% ao mês, respectivamente.

No levantamento de juros bancários, o Procon-SP pesquisou as taxas praticadas nos dias 2 e 3 de setembro por sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, HSBC, Itaú, Safra e Santander. A partir deste mês, o Banco Real e o Unibanco não integram mais a amostra. Eles foram incorporados pelo Santander e pelo Itaú, respectivamente. Para a pesquisa, foi estipulado o contrato de 12 meses, considerando taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais. No caso do cheque especial, foi considerado o período de 30 dias. (Ana Luísa Westphalen | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.