SÃO PAULO - O JPMorgan Chase & Co. adquiriu ontem à noite todos os depósitos, ativos e determinadas obrigações das operações bancárias do Washington Mutual (WaMu) da Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC), agência do governo dos EUA que protege os correntistas de bancos comerciais.

Como parte da transação, o JPMorgan Chase pagará aproximadamente US$ 1,9 bilhão à FDIC. A operação cria a maior instituição de depósitos dos Estados Unidos, com mais de US$ 900 bilhões em depósitos.

A compra expande a rede de agências ao consumidor do Chase em Estados considerados atraentes, como Califórnia, Flórida e Washington, destacou o JPMorgan em nota em sua página eletrônica.

"As 5,4 mil agências combinadas em 23 Estados também servirão como uma excelente base para ampliar o alcance de banco de negócios, banco comercial, cartão de crédito, empréstimo ao consumidor e a atividade de administração de riquezas", acrescentou.

O JPMorgan observou ainda que a compra estenderá a rede de agências de varejo do Chase para Estados americanos como Geórgia, Idaho, Nevada e Oregon. A expectativa é de que a maior parte da integração esteja concluída no fim de 2010, com fechamento de menos de 10% de agências na rede combinada em mercados comuns.

Em conjunto com a transação, a instituição irá depreciar o valor do portfólio de empréstimos adquirido em cerca de US$ 31 bilhões.

Desde meados deste mês, os clientes do WaMu sacaram US$ 16,7 bilhões das contas, deixando o banco em uma situação delicada, observou a Agência de Supervisão de Instituições de Poupança dos EUA (Office of Thrift Supervision). "Com liquidez insuficiente para atender às suas obrigações, o WaMu estava em uma condição ruim para conduzir negócios", observou o órgão regulador, que resolveu fecha-lo antes de vender os ativos ao JPMorgan Chase.

Vale notar que o WaMu era uma das instituições de crédito bem afetadas pelos problemas no setor imobiliário dos Estados Unidos e pelo aumento da inadimplência das hipotecas. O banco tinha mais de US$ 300 bilhões em ativos, mas quase US$ 190 bilhões de depósitos.

Hoje, as agências do WaMu vão abrir suas portas e os correntistas terão acesso a suas contas, destacou a presidente da FDIC, Sheila Bair.

A notícia é a mais recente da crise financeira que piorou nos últimos dias e segue o colapso do banco de investimentos Lehman Brothers, a ajuda do Federal Reserve (Fed) à seguradora AIG e a venda do Merrill Lynch.

As informações são do JPMorgan Chase e agências internacionais.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.