O JPMorgan Chase fez uma aposta de quase US$ 400 milhões na sustentabilidade da mídia tradicional ao divulgar nesta terça-feira uma participação de 10,2% na editora Gannett, que publica 83 jornais diários nos Estados Unidos, incluindo o USA Today. A decisão parece ser um voto de confiança na futura recuperação dos mercados de publicidade locais nos EUA, onde a Gannett tem uma presença significativa.

O JPMorgan Chase fez uma aposta de quase US$ 400 milhões na sustentabilidade da mídia tradicional ao divulgar nesta terça-feira uma participação de 10,2% na editora Gannett, que publica 83 jornais diários nos Estados Unidos, incluindo o USA Today. A decisão parece ser um voto de confiança na futura recuperação dos mercados de publicidade locais nos EUA, onde a Gannett tem uma presença significativa. A editora tem cortado custos agressivamente para se recuperar da queda nas receitas de publicidade durante a recessão. Assim, seu lucro do primeiro trimestre saltou 51%, acima do esperado, com redução nos custos operacionais. Os preços das ações da Gannett mais que triplicaram nos últimos 12 meses, com a desaceleração na queda nos anúncios, fazendo com que a empresa seja uma das que teve melhor performance no índice Standard & Poor's 500 no período. No fim da tarde, as ações do grupo estavam em alta de 3,3%, para US$ 16,57. Em comunicado para a Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA, o JPMorgan informou que detém cerca de 24,3 milhões de ações na Gannett, transformando-a em seu maior acionista. Baseado no valor do fechamento desta segunda-feira, de US$ 16,04, esse investimento é estimado em aproximadamente US$ 390,6 milhões. Um porta-voz da Gannett se recusou a comentar o assunto, enquanto ninguém do JPMorgan foi encontrado. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.