Nova York, 17 out (EFE).- O jornal nova-iorquino em espanhol El Diario pediu hoje o voto para o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, com argumentos como que a mudança é necessária e que os Estados Unidos se penduram no precipício.

"Nosso país se pendura à beira do precipício. Estamos frente a uma crescente crise econômica", afirma o diário em um editorial que aparece hoje na primeira página e no qual também assinala que os soldados americanos "vivem duas guerras separadas, Iraque e Afeganistão, sem fim à vista".

O jornal destaca a má situação econômica das famílias durante os últimos oito anos, minguadas pela estagnação salarial e o aumento dos preços, desde os combustíveis à saúde, o que levou a que hoje "haja mais crianças vivendo na pobreza do que há uma década".

"A arrogância e as mentiras da administração de George W. Bush nos levaram à guerra", afirma o diário nova-iorquino em espanhol, que ressalta que "a histeria antigovernamental" do Congresso "pavimentou a via para a queda financeira".

Perante essa situação, ressalta que o próximo presidente dos Estados Unidos "deve ter a capacidade, julgamento e visão para restaurar a confiança, tanto aqui como no estrangeiro".

Para "El Diario" a pessoa mais adequada a esse princípio é o candidato democrata, que se ajusta à idéia de que os Estados Unidos necessitam de um "lider forte, constante e centrado no bem comum".

O jornal afirma que "respalda o senador Barack Obama como o líder pronto para redirecionar os Estados Unidos rumo a sua promessa", e lembra que o democrata se opôs à guerra no Iraque.

O diário ressalta a respeito que os latinos sofreram os "efeitos devastadores" dessa guerra.

Além disso, considera que as propostas econômicas de Obama podem ajudar a superar uma situação crítica como a atual, na qual afirma que latinos e negros são os mais afetados pelas execuções de hipotecas.

As propostas de Obama sobre educação, saúde, defesa das mulheres e outro assunto crucial para os hispânicos -a imigração- também são mais adequadas, segundo o jornal, do que as do candidato republicano, o senador pelo Arizona John McCain.

"A nação também necessita de uma política imigratória humana e sensível", afirma o editorial publicado em inglês e em espanhol, apontando que se McCain "uma vez pareceu um interlocutor razoável, gradualmente cedeu aos ultraconservadores republicanos", além de concluir que sua campanha é "divisiva e cheia de rancor". EFE emm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.