BRASÍLIA - A estratégias de atuação das forças militares no Rio de Janeiro durante as eleições será de mobilidade, ou seja serão formados grupos de acordo com a necessidade de cada região que apresente problemas de segurança. Se nós precisássemos da presença constante nas 17 localidades [com problemas de segurança] indicadas pelo TSE, teríamos que ter cerca de 30 mil homens, o que seria inviável. A solução proposta e aceita foi a da mobilidade.

As equipes serão formadas com o mínimo de 400 m,militares e o máximo de 900. Nos próximos sete dias, os militares chegam ao Rio, para dar início à missão.

As informações foram dadas pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, depois de reunir-ase com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto.

Segundo o ministro, a estratégia e os locais de atuação dos militares serão definidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio, sob a coordenação do Comando Militar do Leste.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.