Tamanho do texto

Os pedidos de bens de capital (máquinas e equipamentos para a indústria) do setor privado no Japão, indicador-chave dos investimentos das empresas, caíram 16,2% em novembro em relação a outubro, um retrocesso inédito e muito pior que o previsto, informou o governo.

É a primeira vez desde a criação deste indicador, em 1987, que os encargos de bens de capital no Japão sofrem um retrocesso de um mês para outro, o que confirma a clara deterioração da atividade econômica japonesa em consequência da crise econômica mundial.

Os economistas previam em média uma queda de 7,5% nesse mês, segundo pesquisa realizada com 20 profissionais da área pelo jornal econômico Nikkei.

"Estes resultados mostram claramente que a confiança dos empresários piora rapidamente", considerou o analista do Instituto de Pesquisas Econômicas Resona, Hideyuki Araki.

Os pedidos de bens de capital estão caindo no Japão desde junho.

Estas cifras, somadas a outros dados econômicos negativos procedentes dos Estados Unidos e Europa, provocaram uma forte queda na Bolsa de Tóquio, onde o principal índice perdeu 4,92% no fechamento.

mis/cn/fp