O governo do Japão quer expandir para outros países da América Latina o padrão japonês de TV digital adotado no Brasil. Chegou hoje a Brasília uma comitiva formada por representantes do governo do Japão e de empresas daquele país para acompanhar a implantação do sistema no Brasil, que já está funcionando em algumas capitais.

O vice-ministro das Comunicações e Assuntos Internos do Japão, Akira Terasaki, que lidera a comitiva, se reúne amanhã, com o ministro das Comunicações, Hélio Costa.

O governo do Japão aposta na influência geopolítica do Brasil na região e nas inovações tecnológicas brasileiras que foram incorporadas ao padrão japonês para ampliar os negócios para outros países latino-americanos. Na quinta-feira, Terasaki segue para a Argentina e depois para o Equador, onde tratará do tema. Para o Brasil, os ganhos dessa ampliação viriam com a economia de escala, reduzindo o preço dos televisores e conversores digitais.

As negociações com a Argentina são as mais avançadas, segundo fontes do governo brasileiro. No início do mês, em visita ao Brasil, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, teria mostrado intenção de adotar o padrão japonês com as inovações brasileiras. Na ocasião, foi assinado um termo de compromisso entre os governos do Brasil e da Argentina para a cooperação na área de TV digital.

O ministro Hélio Costa chegou a comentar, na época, que a assinatura deste termo era o primeiro passo para a adoção do padrão japonês pela Argentina. "Se a Argentina adotar o sistema japonês, com ferramentas brasileiras, será uma decisão importantíssima para as comunicações na América do Sul". Ele avaliou que, com a adesão da Argentina, o mercado de televisores digitais, nos próximos anos, subiria de 70 milhões para 100 milhões.

A previsão é de que em outubro uma comissão argentina vá ao Japão para conhecer detalhes do sistema. O Brasil, segundo Costa, está em "entendimentos avançados" com o Chile, Peru, Paraguai, Bolívia e Venezuela.

O Peru, segundo o Ministério das Comunicações, fará testes com o sistema apelidado de nipo-brasileiro e deverá tomar uma decisão até o fim do ano. A Colômbia e o Uruguai já fizeram opção pelo padrão europeu.

O Brasil optou em 2006 pelo padrão japonês de TV digital e as primeiras transmissões de imagens no novo sistema foram feitas em São Paulo, em dezembro do ano passado. A TV digital também já foi lançada no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Goiânia.

A previsão do ministério é de que o sistema digital seja inaugurado em Curitiba, no dia 22 de outubro, e em Porto Alegre, no dia 5 de novembro. Até o fim do ano, o novo sistema deverá entrar em operação em Florianópolis, Fortaleza e Salvador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.