Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Japão pode reconhecer regionalização para carne suína

São Paulo, 1 - O Japão, um dos mercados mais rigorosos na questão sanitária e também um dos que mais paga pela carne bovina, pode ter dado um passo importante no sentido de flexibilizar as importações do Brasil. Em relatório enviado ao governo brasileiro, o Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do Japão (MAFF) reconheceu os esforços nacionais e sinalizou com a possibilidade de reconhecer o princípio da regionalização como seguro para importação de carne suína.

Agência Estado |

O ministério japonês está elaborando questionário sobre febre aftosa no Brasil, que, na prática, significa o primeiro passo do processo de avaliação de risco de eventuais exportações de carne suína in natura para o Japão. Se aprovado, as autoridades japonesas poderão realizar mais uma visita técnica, desta vez para habilitar plantas exportadoras brasileiras.

O processo é conseqüência de uma técnica japonesa testada em Santa Catarina em dezembro de 2007. Na ocasião, os japoneses analisavam experiências bem-sucedidas na erradicação da doença e escolheram o Estado por ser o único reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de aftosa sem vacinação.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG