O governo do Japão anunciou nesta terça-feira medidas para reforçar o mercado de ações e o sistema financeiro do país. O anúncio ocorre após a euforia que tomou conta das bolsas dos Estados Unidos e da Europa ontem com a ação coordenada de países ricos para socorrer instituições financeiras.

Segundo o "The Wall Street Journal", o plano japonês incluirá a facilitação das condições de recompra de ações e a permissão para injeção de recursos em bancos regionais, tendo como objetivo melhorar a confiança nos mercados domésticos.

O governo pretende reforçar os preços das ações japonesas e o mecanismo de proteção contra falências do sistema financeiro. Para fortalecer os preços das ações, o governo facilitará as condições para que as empresas comprem seus próprios papéis.

Atualmente, as companhias japonesas listadas na bolsa estão impedidas de adquirir mais que 25% de suas ações em circulação no período de 4 semanas e de comprar papéis durante pelo menos 30 minutos do pregão. "Estas regras serão completamente abolidas", disse o ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa.

O governo também suspenderá a venda de suas ações em bancos locais. O governo e o Banco do Japão (BOJ, o banco central do país) compraram cerca de 3,6 trilhões de ienes (US$ 3,53 bilhões) em papéis dos principais bancos do país entre 2002 e 2006 num esforço para resolver os efeitos do estouro da bolsa nos anos 90. Desde 2006, eles venderam 1,8 trilhão de ienes destas ações. Em conjunto com a decisão do governo, o Banco do Japão suspenderá a venda de seus papéis nas bolsas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.