Tamanho do texto

Tóquio, 28 abr (EFE).- A companhia aérea japonesa Japan Airlines (JAL), que pediu concordata em janeiro, cortará a partir deste ano 45 rotas, entre estas a que liga Tóquio a São Paulo, para enfrentar a crise financeira, informou hoje a agência "Kyodo".

Tóquio, 28 abr (EFE).- A companhia aérea japonesa Japan Airlines (JAL), que pediu concordata em janeiro, cortará a partir deste ano 45 rotas, entre estas a que liga Tóquio a São Paulo, para enfrentar a crise financeira, informou hoje a agência "Kyodo". No total serão eliminadas 30 rotas domésticas e 15 internacionais. Além de São Paulo, acabarão as rotas que ligam Tóquio a Amsterdã e Milão a partir de 30 de setembro. Após a declaração de concordata, a JAL abriu um processo de reestruturação administrativa que prevê investir 300 bilhões de ienes (US$ 3,190 bilhões) na companhia aérea. Haverá também uma linha de crédito no Banco de Desenvolvimento do Japão (BDJ) de 600 bilhões de ienes (US$ 6,381 bilhões). Estava previsto para o fim de junho, a companhia aérea entregar às autoridades judiciais seu plano de reestruturação, mas um porta-voz afirmou hoje que o processo será atrasado para permitir a concretização de um projeto "firme" e "efetivo". O plano deve detalhar o corte de empregos da companhia, que em princípio tinha proposto reduzir 15,7 mil empregos (quase um terço) em três anos. EFE mic/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.