Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Jaguar quer inovar sem assustar clientes mais tradicionais

Richard Ward é um dos responsáveis pela radical mudança no XJ, que chega ao Brasil em agosto. Gerente de produto da Jaguar, ele falou com exclusividade ao JC, durante o lançamento mundial da nova geração do sedã, no fim de março, sobre as mudanças que deixaram de lado a veia conservadora adotada por tantos anos.

AE |

Richard Ward é um dos responsáveis pela radical mudança no XJ, que chega ao Brasil em agosto. Gerente de produto da Jaguar, ele falou com exclusividade ao JC, durante o lançamento mundial da nova geração do sedã, no fim de março, sobre as mudanças que deixaram de lado a veia conservadora adotada por tantos anos. Ward revelou que a marca tem tudo para lançar um híbrido. O novo XJ passa a ter os mesmos motor e câmbio utilizados no XFR, mais barato. Isso não pode fazer com que um atrapalhe as vendas do outro? Você está certo e errado ao mesmo tempo. O conjunto mecânico é o mesmo, mas cada modelo tem ajustes específicos, como a calibração de suspensão e sistema de exaustão que, no caso do XJ, priorizam o conforto. Mas os clientes de XJ e XF são totalmente diferentes. Por isso não temos esse receio de canibalização. Todas as marcas vêm trabalhando no chamado downsizing, ou seja, tornando seus motores cada vez menores e mais eficientes. A Jaguar trocou um 4.2 por um 5.0. Por que? O 4.2 já não era tão moderno ante os motores da concorrência. Além de potência e torque, há também a questão das exigências de emissão de poluentes. Mesmo maior, o 5.0 traz uma grande evolução sobre o 4.2, pois é mais eficiente em termos de performance e consumo de combustível, além de poluir menos. Se o 5.0 é tão superior, por que o XF ainda é equipado com o 4.2? Boa pergunta (risos). A nova geração do XF também será equipada com o 5.0. Mas ainda não posso dizer quanto isso vai ocorrer. A Jaguar não terá um híbrido? Estamos trabalhando nisso, sim, mas por ora não há nada definido. Aliás, você acha que há espaço para um Jaguar híbrido? Certamente. Você acha viável um Jaguar híbrido no Brasil? (Risos) Não parei para pensar nisso ainda. Como os clientes mais conservadores (a maioria) da Jaguar reagiriam com um híbrido? A Jaguar precisa de novos clientes. Mas não basta esse comprador ser novo, ele precisa ser diferente dos mais tradicionais. É complicado inovar sem afastar os mais tradicionalistas.
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG