Quarenta e cinco dias depois de anunciar a maior fusão da história do setor bancário brasileiro, o Itaú-Unibanco já definiu a diretoria executiva. Dos 11 integrantes, oito são oriundos do Itaú e três do Unibanco.

A nova estrutura, que será comandada por Roberto Setubal, deixou de fora cinco profissionais que compunham a cúpula do Unibanco e um que estava entre os principais executivos do Itaú.

A diretoria do banco, o maior do segmento no Hemisfério Sul, terá Alfredo Setubal na área de administração de fortunas (Wealth Management) e Mercado de Capitais; Antonio Matias no Marketing; Antonio Carlos Barbosa Oliveira (conhecido como Cal) em Tecnologia, Jurídico e Compliance; Geraldo Carbone em Agências; Marcio Schettini em Cartões e Financeiras; Marco Bonomi em Veículos e Crédito Imobiliário; Marcos Lisboa em Risco Operacional, Eficiência e Projeto de Integração; Ricardo Marino em Pessoas e Unidades Externas; Ruy Moraes de Abreu em Empresas; Sérgio Werlang em Risco e Finanças; e Zeca Rudge em Seguros. Desses, Schettini, Lisboa e Rudge pertenciam ao Unibanco.

Dos cinco executivos que compõem atualmente a diretoria do Unibanco, apenas um deve deixar a instituição resultante da fusão: Eleazar de Carvalho Filho, que comandava o Unibanco Banco de Investimento e deve se dedicar a projetos pessoais. Os outros quatro profissionais permanecerão na estrutura do Itaú-Unibanco, mas em escalões mais baixos.

Geraldo Travaglia Filho, atual vice-presidente do Unibanco responsável pelas áreas Corporativa, Planejamento, Controle, Operações, TI, Processamento e RI, integrará o Comitê Superior de Normas Contábeis. A atual diretora-jurídica da instituição, Claudia Politanski, se reportará a Barbosa Oliveira.

Daniel Gleizer, diretor-executivo de Tesouraria do Unibanco, ficará na mesma área, mas no banco de atacado do grupo, o Itaú-BBA. Demosthenes Madureira de Pinho Neto, atual vice-presidente de Atacado e Gestão de Patrimônios, ficará na estrutura comandada por Alfredo Setubal. Do lado do Itaú, o atual vice-presidente José Francisco Canepa será subordinado a Marcio Schettini.

No fim de novembro, o Itaú-Unibanco havia definido seu conselho de administração, que será presidido por Pedro Moreira Salles. O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan, que comandava o Conselho de Administração do Unibanco, ficou fora do novo conselho. Ainda não se sabe se Malan ficará ou não no Itaú-Unibanco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.