Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Itaú Unibanco passa BB em ativos nos EUA e AL

A empresa resultante da fusão entre os bancos Itaú e Unibanco, anunciada hoje, tem ativos superiores aos do Banco do Brasil, conforme levantamento realizado pela consultoria Economática. O banco fica na nona posição do ranking dos maiores bancos de capital aberto por ativos dos Estados Unidos e América Latina, com US$ 324,041 bilhões.

Agência Estado |

O Banco do Brasil fica em 10º lugar, com US$ 261,639 bilhões em ativos.

Já o Bradesco figura em 12º, com US$ 220,815 bilhões, e Santander em 15º no ranking de ativos entre os maiores bancos de capital aberto dos EUA e América Latina, com US$ 171,410 bilhões. Na primeira colocação desse levantamento está o Citigroup, com US$ 2,1 trilhões.

Em termos de valor de mercado, a nova instituição financeira torna-se a sexta maior de capital aberto entre os bancos da América Latina e Estados Unidos, com US$ 41,323 bilhões na data de 31 de outubro. Esse ranking é liderado por JPMorgan Chase, com valor de mercado de US$ 141,778 bilhões. O Bradesco aparece na nona posição, com US$ 34,162 bilhões em valor de mercado, o Santander em 14º lugar, com US$ 20,020 bilhões, e Banco do Brasil em 16º, com valor de mercado de US$ 17,751 bilhões.

Agências e clientes

Segundo dados divulgados pelos dois bancos, a nova holding, denominada Itaú Unibanco Holding S.A (a atual é Itaú Holding Financeira), contará com 4,8 mil agências e 14,5 milhões de clientes, o equivalente a 18% do mercado e 19% do volume de crédito do sistema financeiro brasileiro. O total de depósitos, fundos e carteiras administradas chegará a 21% do mercado. A participação no mercado de seguros será de 17% e no de previdência privada, de 24%.

A nota à imprensa informa ainda que essa nova holding terá operações de "corporate" (empresas) que somam R$ 65 bilhões, atendendo dois mil grupos econômicos, ativos sob gestão de R$ 90 bilhões na área de "private bank" (administração de fortunas) e R$ 575 bilhões em ativos, o que representará a maior instituição financeira do Hemisfério Sul.

Leia tudo sobre: fusão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG