O presidente do Sindicato dos Bancários, Luiz Cláudio Marcolino, afirmou hoje que as diretorias do Itaú e do Unibanco disseram que não haverá fechamento de agências durante e após o processo de integração resultado da fusão das duas instituições. Os dois bancos somam atualmente 4.

800 agências e Postos de Atendimento Bancário (PABs). "Foi acertado que não haverá fechamento de agências", relatou, após reunião com os diretores de Recursos Humanos do Itaú, Marcos Carnieri, e do Unibanco, Sérgio Fajerman, na sede do Banco Itaú, na zona sul da capital paulista.

A demanda do sindicato para um compromisso do banco para que não haja demissões, entretanto, ainda não foi acertada, informou Marcolino. Segundo ele, o sindicato quer que as direções dos dois bancos assinem um compromisso que garanta o emprego dos 104 mil funcionários das duas instituições. "A diretoria não quis formalizar", disse o presidente do sindicato.

Na semana passada, em entrevista coletiva à imprensa, os presidentes do Itaú, Roberto Setubal, e do Unibanco, Pedro Moreira Salles, afirmaram que não haverá demissões. Ainda assim, o sindicato exige que os bancos assinem um documento firmando esse compromisso.

Marcolino informou que as diretorias das duas instituições irão agendar até esta sexta-feira uma nova reunião para continuar as negociações com a categoria. Segundo ele, um compromisso dos bancos garantindo os empregos poderia fazer com que as instituições realocassem funcionários em diversas áreas para evitar demissões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.