Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Itaú e Marisa fecham parceria

A rede de lojas Marisa e o banco Itaú anunciaram ontem uma parceria, pelo prazo de 10 anos, para a criação de um novo cartão de crédito Itaú/Marisa. Por meio desse cartão, o Itaú oferecerá produtos e serviços financeiros aos clientes da Marisa.

Agência Estado |

Pelo acordo, o Itaú vai investir R$ 120 milhões, sendo R$ 65 milhões pela exclusividade e pelo uso da base de clientes da Marisa e R$ 55 milhões vinculados ao cumprimento de metas ao longo de 5 anos. Caso as metas de faturamento e clientes não sejam cumpridas, esse dinheiro não será repassado. O banco e a rede varejista dividirão meio a meio os resultados da distribuição e comercialização dos cartões.

De acordo com análise feita pelo banco Credit Suisse, a parceria deve ter um impacto positivo sobre a área financeira das Lojas Marisa. "No nosso ponto de vista, além de um incremento de caixa, a joint venture melhora a política de crédito da Marisa, diminuindo seus níveis de inadimplência", informa o banco. Na divulgação de resultados do 2º trimestre, o resultado líquido em 12 meses do cartão Marisa havia recuado R$ 23,4 milhões, passando de um lucro de R$ 20,6 milhões no primeiro semestre de 2007 para um prejuízo de R$ 2,8 milhões no mesmo período de 2008.

A área financeira é uma das grandes preocupações da rede de moda feminina. Na época de sua abertura de capital, há um ano, a empresa informou ter interesse de utilizar cerca de um terço do dinheiro captado (R$ 440 milhões) para aumentar sua área de serviços financeiros. Porém, no prospecto de abertura de capital, a empresa explicitava um problema com seu cartão de crédito: a empresa ofereceu o produto para um número significativo de clientes com histórico de pagamento inferior à média dos demais clientes. Como resultado, a inadimplência cresceu muito. A estimativa era terminar 2007 com taxa de inadimplência de quase 15%.

Atualmente, a Marisa possui cerca de 8,1 milhões de cartões próprios distribuídos em todo o País, usados em suas 207 lojas. "Ou seja, começamos com uma base de 8 milhões de CPFs", diz o diretor da financeira Taií, do grupo Itaú, Dilson Tadeu Ribeiro. Porém, ele ainda não sabe dizer quantos vão se transformar em cartões Itaú/Marisa - a rede de lojas informou que não deve repassar toda a sua base de clientes, mas não divulgou quais os critérios que serão usados nessa divisão.

"Para nós, é muito interessante firmar presença no mercado de consumo", diz Ribeiro. "Nossa parceria com a Marisa segue os moldes da parceria com a rede de supermercados Pão de Açúcar e as Lojas Americanas." O diretor afirma que, no momento, o banco não deve procurar um quarto parceiro. "Vamos reforçar a atuação nesses três grandes."

A idéia é oferecer empréstimo pessoal, seguros e outros serviços financeiros (além de trabalhar com as bandeiras Visa e Mastercard) aos clientes da Marisa. "Ou seja, o usuário também vai ter benefícios fora das lojas." O executivo não comenta o problema da inadimplência. "Cada vez que se fala um índice, o mercado pode entender como muito bom ou muito ruim, então optamos por não falar,"

Segundo ele, as negociações começaram pouco depois do IPO da Marisa, mas só nos últimos três meses tornaram-se uma real possibilidade de negócio. "Não temos um número fechado de clientes que queremos atingir, mas estamos muito motivados."

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG