SÃO PAULO - Em conjunto com a divulgação antecipada dos resultados do terceiro trimestre, o Itaú revelou hoje que seu banco de investimento Itaú BBA tinha, em 24 de outubro, uma posição a receber de R$ 2,4 bilhões de 96 clientes em operações de derivativos de swap com verificação e Target Forward. Segundo o banco, essa exposição tem com base um dólar a R$ 2,30.

Segundo a instituição, isso representa uma dívida média de R$ 25 milhões por cliente. Considerando os cinco clientes com maior exposição nessas operações, o volume médio era de R$ 184 milhões. Ainda de acordo com o banco, do total de 96 clientes, 86 têm classificação AA, A ou B, o que indica atraso menor de 30 dias.

O Itaú reforça ainda que "o valor total dessa exposição representa menos que 1,5% da carteira de crédito e menos que 0,6% dos ativos do conglomerado".

O banco diz também que, após a análise jurídica dos contratos, a administração "não vislumbra a ocorrência de efeitos materiais em seus resultados nos próximos trimestres".

Segundo banco, apenas "um contrato está juridicamente com sua eficácia suspensa, em função de dúvida oriunda do preenchimento do mesmo".

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.