Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Italiana Diesel abre no Brasil sua maior loja

O magnata do jeans, o italiano Renzo Rosso, inaugura nesta quarta-feira, em São Paulo, a maior loja da Diesel no mundo, que consumiu investimentos de US$ 7 milhões. A aposta coloca o Brasil na linha de frente da companhia.

Agência Estado |

O novo ponto - com 1700 metros quadrados espalhados por quatro andares - servirá como um laboratório para a loja da 5ª Avenida, em Nova York, prevista para abrir entre este e o próximo ano.

"O Brasil ainda é um mercado relativamente pequeno se comparado, por exemplo, aos Estados Unidos ou à Itália, mas é um dos que mais crescem no mundo e provavelmente o que está desenvolvendo o melhor posicionamento de marca", disse Rosso. "Os consumidores dos países emergentes começaram a olhar para a Diesel como uma marca completa, não apenas como uma marca de jeans. Hoje, as marcas são mais do que rótulos ou produtos, são estilo de vida." No Brasil, uma calça Diesel custa, em média, US$ 400. Nos Estados Unidos, US$ 250.

A inauguração da megaloja marca também o início da sociedade entre o italiano e o empresário brasileiro Esber Hajli, que trouxe a Diesel para o País em 2001. "Jamais faria uma loja desse tamanho se não tivesse o Renzo como sócio", diz Hajli. "Essa loja é uma prova do comprometimento da grife com o País." Até então, Hajli era apenas o distribuidor exclusivo da grife no Brasil. Em sete anos, investiu US$ 5 milhões (US$ 2 milhões a menos do que o dinheiro gasto na loja).

Hoje, o Brasil é responsável por apenas 3% a 4% das vendas mundiais do grupo. O maior concorrente da Diesel no Brasil são as lojas da grife em outros países. Explica-se: 30% das compras de estrangeiros nas lojas da Diesel em Paris, Milão, Roma e Berlim são feitas por brasileiros. Isso dá, segundo Hajli, 15 milhões a 20 milhões por ano. "Não sei o quanto disso é consumo próprio ou distribuição paralela. Em 2007, o dólar despencou e muito brasileiro colocou uma calça Diesel na mala para usar ou para revender." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre Diesel

Leia tudo sobre: diesel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG