Roma, 5 ago (EFE) - A Câmara dos Deputados italiana aprovou hoje um plano trienal de ajuste orçamentário no valor de 37 bilhões de euros e que introduz a chamada taxa Robin Hood para as petrolíferas.

O Governo conservador de Silvio Berlusconi propôs como novidade um ajuste orçamentário trienal, que até agora era realizado anualmente.

O principal objetivo será conseguir equilibrar as contas públicas e reduzir dos atuais 2,6% para 2% o déficit com relação ao Produto Interno Bruto (PIB) em 2011.

A medida prevê para 2009 uma correção de 16,45 bilhões de euros, que provirão da receita de 5,76 bilhões de euros e cortes de 10,69 bilhões.

As principais reduções serão exigidas aos ministérios, com uma economia trienal de 15 bilhões de euros, enquanto os cortes para as entidades locais serão de 9 bilhões.

Entre as medidas, se introduz a chamada taxa "Robin Hood", que prevê um aumento dos impostos de 27,5% para 33% para todas as sociedades energéticas, enquanto no caso das petrolíferas haverá uma revalorização patrimonial gerada pelos preços do combustível.

A iniciativa mais criticada pela oposição foi a que impedirá, em alguns casos concretos, como nas causas contra os Correios, que um trabalhador que processe sua empresa por contratação temporária irregular possa obter um contrato sem prazo definido.

Outra medida contempla a distribuição a cerca de 1,2 milhão de famílias de um cartão pré-pago no valor de 400 euros para comprar alimentos e obter descontos em supermercados e nas contas de água e eletricidade. EFE ccg/ab/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.