Tamanho do texto

Cientistas israelenses estão desenvolvendo uma tecnologia que permitirá resolver o problema do armazenamento de hidrogênio para uso como combustível em carros. Em vez de grandes cilindros com o gás comprimido, a tecnologia armazena o hidrogênio em 370 filamentos que serão um pouco mais grossos que um fio de cabelo humano.

Cientistas israelenses estão desenvolvendo uma tecnologia que permitirá resolver o problema do armazenamento de hidrogênio para uso como combustível em carros. Em vez de grandes cilindros com o gás comprimido, a tecnologia armazena o hidrogênio em 370 filamentos que serão um pouco mais grossos que um fio de cabelo humano. Esses filamentos são encapsulados dentro de um tubo de vidro, da largura de um canudo de bebidas. Segundo os cientistas, 11 mil desses tubos são capazes de alimentar um carro por 400 quilômetros, ocupando menos da metade do espaço e do peso dos atuais tanques de armazenamento de hidrogênio, presentes nos poucos carros que já rodam com a tecnologia. "Nós apresentamos novos materiais, que podem armazenar muito mais hidrogênio que qualquer outro sistema", diz Dan Eliezer, cientista-chefe da C.En Ltd., empresa com sede em Genebra, na Suíça, e parceira dos israelenses nos estudos. Embora o hidrogênio seja um dos elementos químicos mais presentes na natureza, as pesquisas com carros movidos por esse combustível ainda esbarram em problemas técnicos, como o armazenamento do hidrogênio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.