Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Irlanda considera estender garantia sobre depósitos a bancos estrangeiros

Dublin, 2 out (EFE).- O Governo da Irlanda considera a possibilidade de ampliar sua garantia dos depósitos dos seis maiores bancos nacionais para outras entidades financeiras com grande presença no país, anunciou hoje o ministro das Finanças irlandês, Brian Lenihan.

EFE |

A nova lei, que protege depósitos, bônus e dívida avaliados em mais de 400 bilhões de euros, foi aprovada hoje pelas duas câmaras do Parlamento irlandês e permanecerá em vigor até a meia-noite de 28 de setembro de 2010.

Durante o debate no Dáil (câmara baixa), Lenihan confirmou que recebeu solicitações de entidades estrangeiras para serem incluídas no aval do Governo.

Fruto de debate paralelo no Senado irlandês, o projeto de lei apresentado pelo Governo sofreu várias modificações para assegurar a transparência da intervenção do Estado no sistema bancário.

Assim, qualquer outra ajuda concedida no futuro pelo Governo a uma instituição financeira deverá ser aprovada pelo Senado e pelo Dáil, enquanto os bancos deverão permitir a presença de um "representante do interesse público" em seus conselhos de administração.

Sem oferecer mais detalhes, Lenihan afirmou que o Governo também tomará medidas para limitar os incentivos econômicos que os altos executivos recebem por "assumirem riscos excessivos".

A nova legislação protege Allied Irish Bank, Bank of Ireland, Anglo Irish Bank, Irish Life and Permanent, Irish Nationwide Building Society e Educational Building Society.

Por enquanto, ficam de fora do plano de resgate National Irish Bank, ACC, Rabobank e Ulster Bank, já que esses bancos são entidades subsidiárias de outros bancos estrangeiros.

Segundo os analistas, o primeiro banco a entrar na já conhecida lista dos seis será o Ulster Bank, entidade britânica com vários interesses na Irlanda.

A decisão de estender a garantia a outros bancos pode depender das queixas do ministro das Finanças britânico, Alistair Darling, que afirma que a medida é um problema para os bancos do Reino Unido e poderia enfraquecer a libra.

Segundo o jornal britânico "The Guardian", Darling pediu que Lenihan estenda a garantia dos outros depósitos a entidades do Reino Unido, entre as quais destacou o Royal Bank of Scotland e o HBOS.

EFE ja/wr/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG