Teerã, 9 mai (EFE).- O diretor da Organização de Energia Atômica iranian, Ali Akbar Salehi, afirmou neste domingo que com relação à troca de combustível nuclear, a pré-condição iraniana é "receber garantias óbvias".

Teerã, 9 mai (EFE).- O diretor da Organização de Energia Atômica iranian, Ali Akbar Salehi, afirmou neste domingo que com relação à troca de combustível nuclear, a pré-condição iraniana é "receber garantias óbvias". "Seguimos com os mesmos fundamentos da troca nuclear, ou seja, nós oferecemos urânio enriquecido até 3,5% para receber em troca o urânio enriquecido em 20%", disse Salehi à agência local de notícias "Mehr". "Com esta troca queremos preparar terreno para que os países ocidentais possam sair da crise de uma forma digna", acrescentou. O diretor disse que alguns países ofereceram propostas para este assunto, mas por enquanto as sugestões estão sendo estudadas. Salehi referiu-se à intermediação do Brasil e da Turquia neste assunto, cujos altos líderes viajarão ao Irã no final da próxima semana para negociar novas fórmulas com as autoridades iranianas. O Governo de Teerã anunciou recentemente sua necessidade de combustível nuclear para seu reator científico de Teerã através de uma troca de seu urânio enriquecido até 3,5% com o combustível nuclear enriquecido a 20%. Por uma proposta traçada em Viena, a Rússia aceitava receber o urânio iraniano a 3,5% para enriquecê-lo a 20% e enviá-lo à França onde seria transformado em placas de combustível nuclear para serem devolvidos ao Irã. O projeto foi aceito pelo negociador nuclear iraniano e depois rejeitado pelo Governo de Teerã que não aceitou entregar todo seu urânio enriquecido, como queria a outra parte. As autoridades iranianas insistem que a troca seja feita em território iraniano. EFE msh/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.