Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Irã acusa EUA de atrapalhar acordo com o Brasil

O Irã acusou os Estados Unidos de estar retardando um acordo para ampliar os investimentos da Petrobras no mercado iraniano e pediu que a empresa brasileira conclua o acerto antes de uma eventual vitória do candidato republicano John McCain. Membros do governo e da estatal de petróleo iraniana confirmaram ao Estado que esperam um acordo até o fim do ano para a exploração no Mar Cáspio e para o início da produção no Golfo Pérsico.

Agência Estado |

A Assessoria de Imprensa da Petrobras não comentou o assunto, mas fontes na companhia indicaram que o motivo do atraso nas negociações não teria relação com a pressão americana. Teerã, cada vez mais isolada, busca parceiros internacionais, uma vez que vem sendo pressionada pela Europa e pelos EUA diante do temor de que esteja desenvolvendo programa nuclear.

"A pressão fez com que as negociações com a Petrobras fossem retardadas. Elas continuam, mas vimos que os brasileiros puxaram o freio", afirmou o diretor da Companhia Nacional de Petróleo do Irã, Mohammad Ali Emadi, que participa do Congresso Mundial do Petróleo, em Madri. Segundo ele, há três negociações com a Petrobras, incluindo um acordo de transferência de tecnologia.

"Por nós, assinaríamos um acordo hoje", disse o ministro de Petróleo do Irã, Gholam Nozari. Com reservas de 138 bilhões de barris de petróleo, o Irã é a segunda potência mundial no setor, atrás da Arábia Saudita. Sem investimentos em refinaria, a produção não é suficiente para abastecer nem o mercado local de gasolina.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG