Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

iPhone chega com atraso e deve custar R$ 1.500

iPhone chega com atraso e deve custar R$ 1.500 Por Filipe Serrano e Bruno Galo São Paulo, 23 (AE) - Enfim chegou a hora! Esta semana será a vez de o Brasil receber o iPhone 3G.

Agência Estado |

Exatos 2 meses e 15 dias depois de o telefone começar a ser vendido nos Estados Unidos e na Europa. O celular chegará ao Brasil também um mês após ter sido lançado em quase toda a América Latina, com exceção de Venezuela, Jamaica, República Dominicana, Nicarágua e Panamá.

Ao contrário do que aconteceu em seu país de origem, por aqui não vai ter gente plantada por dias na entrada das lojas para comprar o celular mais comentado do mundo. A fila é, digamos, virtual.

Claro e Vivo optaram por abrir uma lista de interessados e quem se cadastrou terá prioridade. Na Vivo, pessoas que já são clientes ainda serão as primeiras a ter "direito" de comprar o telefone. Já na Claro, mesmo alguém que ainda não tenha uma linha da operadora poderá adquirir o telefone, desde que esteja cadastrado na lista. E segundo a empresa, foram mais de 100 mil interessados. A Tim diz que está negociando para vender o telefone, mas ainda não há confirmação de que o negócios esteja fechado.

Nenhuma das operadoras havia programado um evento de lançamento do celular da Apple até sexta-feira passada. O fabricante não terá nenhuma apresentação própria. Nem mesmo a data de início das vendas, nesta sexta-feira, é divulgada oficialmente pelas operadoras. Claro e Vivo apenas afirmam que será no final deste mês. Mas, de acordo reportagens do portal Exame e do site IDGNow, o lançamento será no dia 26, informação que já foi confirmada.

A concorrência entre as empresas brasileiras gerou mistério em torno do telefone da Apple. Nos EUA, onde apenas uma operadora vende o iPhone, a data de lançamento e o preço foram divulgados com um mês de antecedência.

O iPhone que estará a venda no Brasil é o segundo modelo do celular do mesmo fabricante que desenvolve o iPod. O primeiro foi lançado em junho do ano passado prometendo ser uma mistura de celular com o famoso tocador de músicas digitais.

Um ano depois, o celular mostrou que representava muito mais que o previsto e sua imagem já está dissociada do iPod. Sua tela sensível ao toque e um sistema operacional mais fácil de usar do que celulares da maioria dos fabricantes abriram um novo rumo no desenvolvimento de telefones móveis. Depois do iPhone, o principal desafio dos concorrentes era criar celulares amigáveis, muito menos do que apenas agregar recursos com tecnologia de ponta.

Em junho, o iPhone ganhou um novo modelo compatível com a tecnologia 3G, GPS e com um sistema operacional aberto a programadores que quisessem criar aplicativos para o telefone.

O novo iPhone promete fazer mais sucesso do que o modelo anterior com o plano de expansão da Apple para vender o telefone em mais de 70 países até o final do ano.

Somente no primeiro mês após o lançamento foram vendidas 3 milhões de unidades do celular. O modelo anterior vendeu cerca de 6 milhões em um ano. E, segundo a revista Fortune, há indícios de que o número de iPhones 3G comercializados já tenha superado a marca do antecessor.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG