Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IPC-S subiu 5,89% em SP e 6,83% no Rio em 2008

As taxas de inflação em 2008 nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro terminaram o ano bem acima das apuradas em 2007. É que revelou nesta terça-feira a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que divulgou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de até 31 de dezembro do ano passado, bem como o resultado anual do índice para essas duas cidades.

Agência Estado |

 

Segundo a FGV, o IPC-S acumulou variação de 5,89% em São Paulo no ano passado, resultado acima do apurado em 2007, quando subiu 4,46%. Entre as sete classes de despesa usadas para cálculo do índice, o grupo Alimentação apresentou a mais intensa alta de preços no ano passado, com avanço de 8,67% em 2008, seguido por taxas de inflação mais fracas em Saúde e Cuidados Pessoais (6,41%); Despesas Diversas (6,19%); Habitação (5,76%); Educação, Leitura e Recreação (5,25%); e Transportes (1,90%). O único grupo a terminar o ano em deflação foi o de Vestuário (-0,24%).

Ao analisar a movimentação de preços, os aumentos de preços mais expressivos na cidade de São Paulo em 2008 foram apurados em aluguel residencial (6,70%); tarifa de eletricidade residencial (9,57%); e pão francês (21%). Já as mais expressivas quedas foram apresentadas nos preços de batata-inglesa (-22,66%); feijão carioquinha (-32,24%); e tênis masculino (-10,69%).

Rio

Já no Rio de Janeiro, a taxa acumulada do IPC-S encerrou o ano passado com alta de 6,83%, acima do apurado em 2007 (4,28%). Assim como em São Paulo, o destaque entre as sete classes de despesa ficou por conta do grupo Alimentação, que apresentou a mais intensa taxa de elevação de preços entre os grupos, durante o ano de 2008, com avanço de 12,05%. A taxa de inflação dos alimentos foi seguida por aumentos menos intensos apurados em Educação, Leitura e Recreação (6,33%); Saúde e Cuidados Pessoais (6,32%); Transportes (5,41%); Habitação (4,65%); Vestuário (4,13%); e Despesas Diversas (2,25%), em 2008.

Entre os produtos, as altas de preço mais significativas no cenário de inflação do Rio de Janeiro, em 2008, foram apuradas em plano e seguro saúde (7,20%); tomate (141,52%); e tarifa de ônibus urbano (6,28%). Já as mais expressivas quedas de preços foram apresentadas em batata-inglesa (-14,46%); móveis para residência (-6,17%); e leite em pó (-14,96%).

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: inflação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG