SÃO PAULO - A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) foi de 0,61% no fim de março. O resultado acabou 0,15 ponto percentual superior àquele verificado na terceira medição do mês, de 0,46%.

Contribuiu especialmente para esta aceleração, conforme pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), o movimento do grupo Alimentação.

Os preços dos alimentos subiram de 0,73% na terceira leitura de março para 1,25% no encerramento daquele mês. Com isso, Alimentação registrou a leitura mais expressiva "desde a segunda semana de dezembro de 2008, quando a taxa desta classe de despesa variou 1,34%", destacou a FGV na nota distribuída nesta manhã.

Também houve intensificação no ritmo de alta entre uma medição e outra em Habitação (0,36% para 0,38%), Despesas Diversas (0,37% para 0,60%) e Saúde e cuidados pessoais (0,61% para 0,64%). Vestuário, que tinha caído 0,05% no terceiro levantamento de março, fechou o mês passado com acréscimo de 0,26%.

Tanto Educação, leitura e recreação como Transportes marcaram 0,13% de avanço na última apuração do mês passado, após elevação respectiva de 0,14% e 0,36%. Nessas classes de despesa, tiveram impacto os itens Cursos não formais (0,58% para 0,29%) e Tarifa de metrô (3,04% para 1,56%), na ordem.

Leia mais sobre inflação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.